Espécie resistente

Algures para os lados de Moure, em Vila Verde (distrito de Braga), junto a uma estrada nacional que por lá passa há uma prova da resistência de uma espécie arbórea... É de conhecimento geral que os designados eucaliptos são bastante resistentes ao corte e ao fogo, por exemplo, mas, mesmo depois de cortado e mesmo não tendo dado novos rebentos, secando, este exemplar vem provar que a espécie é mesmo resitente. Esta beleza à beira da estrada plantada para pasta de papel já não serve, já está seco há vários meses. Peça de museu também não é, e testemunho de uma espécie muito menos, pois o que mais se pode encontrar por aí são eucaliptos e estes não têm necessidade de serem conservados para que no futuro se saiba o que era um eucalipto... Será que por lá vai ficar muito tempo? Há cerca de uns três anos ainda estava "inteiro" e foi cortado há já, pelo menos um ano. Realmente com um porte daqueles a tarefa de remoção daquela relíquia deve ser complicada, mas será que vai acontecer ou a natureza vai encarregar-se do assunto?

1 comentário:

Eduardo F. disse...

E se pusessem outro eucalipto de igual porte no outro lado da estrada? Hein? Assim, nas épocas festivas, já poderiam enfeitá-las com luzes e bandeirinhas e o mais que costuma fazer as delícias dos automobilistas a quem essas terras nada dizem senão uma placa com um nome lido à pressa e de passagem...

É preciso sermos utilitaristas. O que não tem uma utilidade, hoje em dia, não se safa...